quarta-feira, 4 de março de 2009

Como obter ganhos de produtividade em sua distribuição

Em uma operação de distribuição, qualquer que seja o produto (ou produtos), não há espaço para erros e muito menos para a falta de direcionamento porque isso invariavelmente descamba para o baixo desempenho.
Como os processos envolvidos na distribuição - montagem das cargas, abastecimento dos endereços de picking, separação das mercadorias, preparação e conferência dos páletes, etc... - são entrelaçados de maneira complexa, quando um dos ramos desse processo para ou reduz seu ritmo, todos os outros sofrem o efeito dessa queda de desempenho e o nível de serviço é severamente prejudicado.
Entretanto a maioria das empresas ainda não se deu conta do enorme potencial de ganho possível através de iniciativas que tenham como objetivo a melhoria da produtividade.
E para isso não é necessário utilizar software sofisticado ou gastar rios de dinheiro em programas de incentivo. O caminho começa por aplicar as seguintes técnicas;
a) Controle:
É fundamental medir. Só através do controle do que cada um faz, se faz corretamente, e com que desempenho, poder-se-á traçar metas de melhoria. No desenho das formas de controle há que se ter o cuidado de não torná-lo tão complexo que exija mais tempo do operador para registrar os dados do que exercendo suas funções básicas. É o tal “molho mais caro que o peixe”.
b) Desenvolvimento de padrões:
Para desenvolver padrões de trabalho é muito importante que se analise previamente como o trabalho é feito e quais as racionalizações que serão possíveis. Implante-as rapidamente. A idéia é fazer com que o pessoal trabalhe mais “inteligentemente” e menos “arduamente”.
c) Treinamento:
Tanto os operadores quanto seus supervisores devem ser treinados à exaustão. E quando achar que já estão bons, treine-os de novo. Logística é uma especialidade que nasceu militar, e tal qual as atividades militares exige muita disciplina.
d) Uso racional dos programas de controle:
Inicialmente as análises feitas pelos especialistas em produtividade proporcionarão um ganho substantivo em relação ao estado original. Mas não se iluda! Haverá ganhos no topo da pirâmide que só serão possíveis através do uso de um LMS – labor management system, desde que corretamente alimentados. Portanto, a situação ótima será aquela em que houver o envolvimento de bons analistas e o uso de um bom software de gerenciamento.
e) “Detalhes tão pequenos...”
Os supervisores do processo devem sempre ficar atento aos detalhes. É neles que estarão as oportunidades de melhoria.
f) Prazos de implantação:
Em seu cronograma de implantação nunca use intervalos muito demorados para as cobranças. Prefira quebrar cada etapa em pequenas tarefas porque isso facilitará o controle do tempo e conclusão de cada uma.
g) Bom gerenciamento do processo:
Qualquer mudança trará algum desconforto e resistência. Portanto precisa ser muito bem gerenciada para obter sucesso. O envolvimento do grupo sempre ajuda!
h) Cuidado com os programas de incentivo:
Ou você pratica um bom sistema de incentivo, ou é melhor nem começar! Os sistemas de incentivo devem ser vistos pelos empregados como um fator de motivação para trabalhar de maneira compromissada, bem e melhor. Se não for bem executado você acabará refém do grupo para manter os índices de produtividade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário