terça-feira, 13 de abril de 2010

UMA DICA PARA CORTAR OS CUSTOS NO SEU ARMAZÉM

Foque seus esforços na redução de erros de sua operação

Uma das melhores maneiras de conseguir economia em sua operação é, sem dúvida, reduzindo o seu índice de erros, o que tem como consequência a melhoria da sua qualidade global. Fácil, fácil, a soma dos erros que mostram a cara e os que sobrevivem escondidos, podem representar mais do que 10% dos custos do seu armazém.

E onde acontecem esses erros?

Nas operações de armazém são comuns os erros por:
  • Entradas de produtos em códigos errados;
  • armazenagem no endereço incorreto;
  • separação (picking) de produtos errados;
  • o carregamento de um veículo de maneira incorreta (ineficiência no uso do espaço = frete mais alto.)
Isso sem falar nos custos adicionais de retrabalhos, reentregas, vendas perdidas, danos e avarias, etc...
Essas são ocorrências que drenam o capital de uma empresa de maneira sub-reptícia.

Mas como eu posso resolver isso?
Os erros podem ter sua origem tanto na deficiência de seus métodos de trabalho e controle, quanto na deficiência de treinamento de seu pessoal, ou pior, na qualidade de seu processo de seleção.
Colete dados sobre os erros que estão ocorrendo. Há inúmeras maneiras de fazer isso mas seria demasiado longo escrever sobre cada uma das técnicas. Uma boa idéia é conversar com seu pessoal e envolvê-los na solução do problema. Não subestime essa possibilidade. Minha experiência mostra que eles são muito receptivos a colaborar.
Com base no conhecimento deles sobre o que sai errado e por que, você poderá classificar os erros por tipo e frequência, e desse modo estabelecer metas para reduzi-los e planejar as ações para a eliminação total.
Não estabeleça suas ações baseado apenas no valor dos erros. A frequência e a ocasião em que ocorrem são indícios muito importantes de problemas no seu processo.
Também deixe claro que o objetivo do controle não é "enforcar" ninguém. Um ambiente sem erros é vantajoso para todos.

Publique os resultados de suas análises mas faça isso sem citar os nomes de quem errou (afinal lembre-se que o problema pode estar em seu método). Se um colaborador em particular demonstrar ser um recordista de erros, esse é um problema para ser resolvido de modo particular com o supervisor do armazém e seu setor de treinamento.

Felicite os bons
Porém, não coloque todo o seu esforço no aspecto negativo: Faça um "ranking" com os nomes dos seus colaboradores que erram menos. Quando você destaca o bom desempenho, tanto quanto os problemas, e dá apoio aos trabalhadores tão logo eles comecem a pensar em qualidade, você perceberá que a sua taxa de erros começará a se reduzir.
No entanto, do mesmo modo que não é sensato expor o nome de quem erra, eu não aconselho que se publique esse ranking nominalmente permitindo a comparação do desempenho entre seu pessoal. Simplesmente mostre quem foi o melhor! Isso já terá um excelente efeito motivador entre os demais.

Nenhum comentário:

Postar um comentário