segunda-feira, 31 de maio de 2010

Tenho um excedente de estoque para armazenar. E agora?

Conforme a filosofia “Lean Warehousing”, o excesso de estoque é um dos 8 desperdícios que devem ser combatidos diuturnamente para se atingir a perfeição operacional.

O excesso de estoque, muitas vezes é até necessário para fazer frente a uma campanha futura, ou às necessidades sazonais, acima do previsto, MAS SEMPRE leva à desorganização dos sistemas de armazenagem e muitas vezes a uma perda de controle.

Então é preciso saber lidar com esses excessos de modo de forma planejada para que o sistema de armazenagem continue funcionando eficientemente.

No caso de um sistema de armazenagem em estruturas porta-páletes seletivas (convencionais), podemos pensar em utilizar o espaço dos corredores para emblocar páletes sobrepostos. Porém, ao usar o corredor como espaço de armazenagem, eliminamos a possibilidade de acesso aos páletes de outros produtos previamente armazenados nas estruturas, que poderiam ser necessários a qualquer instante.

Então, o que fazer?

Imagine que você tem uma grande quantidade de páletes do produto "xyz" e não tem posições livres nos porta-páletes suficientes para armazená-lo. Portanto, essa quantidade excedente terá que ser alocada em seu armazém, num local de baixa interferência com seus fluxos normais.

Para reduzir o transtorno à sua operação, basicamente você terá que escolher um trecho de uma rua de porta-páletes e utilizá-la para armazenar o mesmo produto tanto nas posições das estruturas quanto em um bloco de páletes sobrepostos no espaço da rua. Essa prática limitará a área de exceção reduzindo o transtorno dos páletes armazenados nos corredores.

Para facilitar a decisão de quantas posições deverão ser interditadas no WMS para ser utilizada como área de emblocamento, eu desenvolvi um algoritmo em Excel que a partir da informação de quantos páletes (do mesmo produto) existem para armazenar, informará a quantidade de módulos de porta-páletes, e o espaço de rua correspondente, que será necessário.



Esse algoritmo está disponível no SCRIBD e pressupõe o uso de porta-páletes convencionais e corredores de 3,00m entre as faces das longarinas.

Primeiramente escolha uma rua de porta-páletes de baixo fluxo e nela um trecho onde exista a possibilidade de interditá-la (normalmente na extremidade mais distante das docas).

Em segundo lugar, identifique quantos páletes do produto xyz já existem no armazém ocupando posições nas estruturas porta-páletes. Esses páletes deverão ser transferidos para o trecho do corredor escolhido deixando suas posições livres para receber uma igual quantidade de páletes de quaisquer produtos ocupantes das posições do trecho de porta-páletes que está sendo interditado.

Veja no entanto que não se trata de uma troca pura e simples porque os produtos xyz que estão saindo dos porta-páletes são mais antigos que aqueles ainda sem posição de armazenagem e, portanto, deverão ficar numa posição tal que sejam os primeiros a sair.

Some essa quantidade à quantidade ainda sem posição de armazenagem e você terá a quantidade total de páletes para os quais a técnica será empregada.

Por exemplo: Digamos que a somatória dos páletes já existentes nos porta-páletes e daqueles ainda por armazenar seja 48. Consideremos também que seus porta-páletes tem 4 níveis e que ao emblocar só se possa sobrepor um pálete sobre o outro.

Entrando com esses dados no aplicativo, você terá como resposta a quantidade de módulos que ficará interditada e, portanto, deverá ser utilizada para armazenar o mesmo produto xyz como se fosse um bloco único.

No exemplo de 48 páletes, o Excel responderá que você precisará de um trecho de rua com 2 módulos. Nesse caso, você terá que retirar os 32 páletes que estão ocupando essas posições nas estruturas (2 módulos de 4 níveis correspondem a 16 páletes de cada lado da rua) e realocá-los em outros endereços de seu armazém. Nos endereços liberados caberão 32 páletes e no trecho do corredor em frente a eles caberão 16 páletes sobrepostos um sobre o outro, totalizando seus 48 páletes.

No entanto, o mundo seria maravilhoso se você tivesse 32 páletes do produto xyz espalhados pelo seu armazém, e apenas 16 para emblocar. Geralmente você receberá um grande volume e terá muito pouco já dentro de casa.

É nesse ponto que entra a habilidade do planejador porque muito provavelmente, se o seu armazém já está superlotado não haverá posições disponíveis para fazer trocas.

Nesse caso, faça suas trocas com produtos cuja chance de serem necessários durante o período de exceção seja a menor possível. Digamos que você tivesse 5 páletes xyz em outras posições. 32-5=27 páletes. Pesquise os produtos que tenham os maiores estoques em dias de venda e coloque apenas alguns páletes de cada um nas posições que ficarão inacessíveis, de modo a reduzir o seu risco.

Nenhum comentário:

Postar um comentário