sábado, 23 de junho de 2012

Como vender dificuldade em uma lição - o caso da banda larga

Perdi toda a manhã de hoje, e toda a tarde de ontem, para fazer minha conexão de internet voltar a funcionar.  Porque meu dinheiro não é capim, eu uso provedores grátis. E qual não foi a minha surpresa quando na manhã de Quinta fui surpreendido com uma tela apontando para um erro de conexão (usuário e senha).

Liguei para o provedor e fui informado de que os contratos gratuitos tem prazo de validade aleatório (???) e que o meu havia expirado. Mas que por módicos R$124,90 anuais e um novo cadastro eu teria a conexão renovada. Essa falta de respeito já teria sido suficiente para depenar a garota que me atendeu, mas eu me contive.  Sai a campo e com o auxílio do Emílio, que é o meu gurú de redes, internet, e outras "cloud things" e contratei os serviços de um novo provedor gratuito.

Caraca!  Quem disse que eu me lembrava que precisaria alterar o nome de usuário e senha em algum maldito campo do painel de controle.  E perdi uma grande parte do meu dia até me dar conta que estava configurando o modem mas não o painel de controle.

Finalmente, com o auxílio do atendimento da Speedy, eu voltei para o mundo dos vivos (sem trocadilho) e me conectei com a internet, porém apenas a partir do meu notebook e em conexão manual, porque o pessoal da Speedy não dá nenhuma dica de como fazer a conexão automática, e muito menos como conectar os vários computadores da rede.

Capítulo 2:  Aparentemente fazer a reconfiguração do modem é baba!  Tem um punhado de anjos salvadores que já postaram todos os tutoriais possíveis sobre o assunto, para todas as marcas e modelos de modems e roteadores.  Mas é aí que entra uma pequena pegadinha da turma da banda larga.

O modem cedido pela Speedy (e creio que por todas as outras) vem configurado para o uso trivial: um modem - um computador - conexão manual, na forma que os entendidos chamam de bridging.   Se você quer compartilhar a sua conexão com mais micros em uma rede, você precisa alterar essa configuração para uma coisa chamada PPPoE.   Achou que é fácil?  Se ferrou!   Mudar de bridging para PPPoE é fácil. Está explicado nos tutoriais que existem por aí.  Porém, se você não encontrar um tal de VPI / VCI e mudar para os valores corretos que variam de operadora para operadora, nada vai funcionar.

Para descobrir isso lá se foi quase meio dia.   O caminho das pedras é que você deverá verificar quais são esses valores antes de mudar de bridging, porque na alteração, por exemplo para PPPoE, esses valores irão se alterar automaticamente e precisarão ser corrigidos.

Para Speedy, os valores são VPI = 8; VCI = 35

Se ainda assim não funcionar sugiro um balde de água benta.

Um comentário:

  1. Putz, passei exatamente por isso também. Impressionante como o pessoal consegue inventar regras aleatórias pro serviço.

    Bacana da sua parte compartilhar essa experiência.

    Abração!

    ResponderExcluir