quarta-feira, 28 de outubro de 2015

O que uma mancha de óleo no piso diz sobre o seu ambiente de trabalho?


Um respingo de óleo no piso de seu armazém, não importa o tamanho, deve ser limpo imediatamente, ainda que seja necessário interromper o fluxo de veículos pela via, visto que representa um risco à segurança. E a passagem descuidada de um veículo sobre a mancha irá multiplicar o problema. 

Respingos pequenos  geralmente conseguem ser limpos com uma simples estopa, enquanto que vazamentos maiores podem requerer o uso de algum tipo de absorvente, seguido de uma secagem final e limpeza, razão pela qual é importante dispor de kits absorventes pela área em que transitam seus equipamentos de movimentação e armazenagem.

Se por alguma razão extraordinária, o local não puder ser limpo imediatamente, então deverá ser isolado, embora disso decorra a absorção do líquido pelo concreto com as consequentes manchas e enfraquecimento superficial.

Entretanto, um respingo de óleo nunca é apenas um respingo de óleo. É hora de refletir sobre a qualidade de sua manutenção de equipamentos, e do treinamento do seu pessoal.

a) Suas preventivas estão acontecendo de acordo com o programado?  Por exemplo:
  • Serviços de rotina e lubrificação periódica
  • Inspeções periódicas e revisão do motor e sistemas hidráulicos (mangueiras, conexões)
  • Pequenas manutenções corretivas (troca de peças e consumíveis)
  • Manutenções programadas e reformas de grande porte

b) Você tem certeza que os seus equipamentos estão trabalhando dentro de suas faixas de capacidade?

c) Os seus operadores não estão forçando os sistemas hidráulicos?

Um respingo de óleo, tal qual restos de embalagem no chão, páletes mal arrumados, corredores bloqueados, e tantas outras não conformidades com que deparamos em uma inspeção visual (vejam a minha postagem "Certificado do Paraíso" em que eu já tratei desse assunto), denotam uma moral pobre dos empregados, e acarretam baixa produtividade, danos aos produtos, e podem culminar em acidentes com perda de tempo e prejuízos mais sérios.


Portanto pessoal, mãos à obra na implantação de uma rotina de inspeções visuais em seus armazéns, devidamente acompanhada de um plano de ação para eliminação dos problemas encontrados.  

Se precisar de ajuda, me chame.

quarta-feira, 14 de outubro de 2015

Deu na Tecnologística: DHL testa dispositivo de realidade aumentada

Há um tempo eu mostrei aqui um vídeo que mostrava a junção dos dispositivos de voice picking com óculos inteligentes (confira aqui).
Agora leio esta notícia da Tecnologística, de que a DHL testou a técnica em um de seus armazéns com bons resultados de eficiência e redução de erros.
http://www.tecnologistica.com.br/tecnologia/dhl-testa-aplicativo-realidade-aumentada-armazem/

terça-feira, 6 de outubro de 2015

Daimler testa seu caminhão autônomo em condições reais de tráfego

No dia 02 de Outubro a Daimler testou pela primeira vez o seu caminhão autônomo em uma estrada do sul da Alemanha, sob condições reais de tráfego. Ainda que o caminhão seja equipado com sistemas inteligentes que incluem radar, câmeras e reguladores ativos de velocidade, e que não dependa de um motorista humano, alguém tem que estar na boléia para tomar o controle se necessário.

 “A estréia de hoje é um largo e importante passo na direção da maturidade do mercado para veículos autônomos, e na direção de um transporte rodoviário seguro e sustentável”, disse Wolfgang Bernhard, diretor da Daimler responsável por caminhões e ônibus. 

O caminhão no teste de Sexta-feira, o primeiro caminhão autônomo produzido em série no mundo, viajou entre Stuttgart e a cidade de Denkendorf no Estado de Baden-Wuerttemberg, onde a Daimler tem o seu quartel general. O Mercedes Bens Actros, de série, equipado com o sistema inteligente chamado “Highway Pilot”, viajou cerca de 13km pela rodovia A8, com o motorista na cabine mas sem tocar no volante.

 A Daimler compara o Highway Pilot com um piloto automático de aeronave. Ele é programado para manobrar o carro de forma automática, enquanto o motorista “mantém a total responsabilidade, monitora o tráfego durante todo o tempo, e deve poder assumir a direção a qualquer momento”.

 Se quiser saber mais, veja em self-driving truck on IndustryWeek. (em inglês). Fonte: IndustryWeek é um site ligado à MH&L (Materials Handling & Logistics) e pertence a Penton’s Manufacturing & Supply Chain Group.