sexta-feira, 24 de março de 2017

Um pouco mais sobre a resolução de problemas


imagem by davidpheat in Pixabay.com
Atribuem a Albert Einstein a seguinte frase: Nós não podemos imaginar que vamos resolver um problema usando a mesma linha de raciocínio que o criou.

Fica claro então que para não correr o risco de continuar pensando igual, precisaremos estruturar uma forma para resolvê-los.
Iniciamos o tratamento deste assunto há duas semanas, e vamos continuar deixando mais algumas dicas sobre a resolução de problemas.
Lá eu dizia que para resolver um problema é preciso:

Medir:         – Para saber o quanto a situação está longe do esperado;
Observar:     – Para relacionar os efeitos com as possíveis causas;
Estabelecer um protocolo de ação:  Que equivale a sistematizar a forma de analisar o problema para encontrar uma solução.

Divida o seu problema em problemas menores

A primeira coisa a ser feita assim que se descobre o “gap”, ou seja a diferença entre o real e o esperado, é analisar o que está causando esse efeito.

Para isso, divida o seu “grande” problema, que de início parece insolúvel, em vários pequenos problemas e estabeleça a relação entre eles.  Siga quebrando a estrutura dos problemas até que se mostrem únicos. 
Desse modo será mais fácil identificar os diversos fatores que contribuem para o efeito indesejável e você poderá priorizar aquele que é o mais crítico a ser resolvido. A pergunta nessa fase é: Por que?
Nessa hora, usar uma ferramenta como o Diagrama de Ishikawa será de grande valia.
Diagrama de Ishikawa
A análise do diagrama possibilitará encontrar a causa raiz do problema e sabendo disso, você poderá desenvolver as contramedidas necessárias para eliminar essa causa.
Para ir a fundo na análise dos ramos do diagrama, use a ferramenta 6W2H (farei uma postagem específica sobre ela – mas há muito material disponível na web).

Não pare sua análise, siga o diagrama procurando as interações para ter certeza que está eliminando os fatos que causam o problema. Para isso você deverá compreender as fases do processo que apresenta o problema, é possível que tenha que entrevistar pessoas, levantar novos dados, enfim aprender sobre o assunto.

Estabeleça metas de melhoria

Agora que você sabe o que causa a não conformidade, estabeleça suas metas de melhoria. Nessa fase seja ousado, mas objetivo. As metas de melhoria devem ser mensuráveis e atingíveis.
Crie mudanças sustentáveis para que o problema não volte a ocorrer.  Isso implica também na definição de medidas preventivas.

Em resumo: Não fique discutindo muito. Busque os fatos que causam os problemas e aja para eliminá-los.

GOSTOU?  Então clique em "Curtir" e compartilhe.  E assine o blog. Você ficará sabendo de todas as novidades postadas por aqui. Até a próxima.

Nenhum comentário:

Postar um comentário